Este site usa cookies para recolher estatísticas e melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. Saiba mais aqui

Visitantes: 95762

Segurança Saúde no Trabalho

A FERGRUPO adoptou, desde sempre, a Prevenção de riscos laborais como valor estratégico e fundamental, sendo que, deste modo, todos os Colaboradores da Empresa têm a responsabilidade de incluir a Prevenção de riscos em qualquer actividade que realizem ou ordenem e em todas as decisões que adoptem.

Tendo como objectivo a melhoria contínua dos Sistemas de Prevenção, assim como a redução de incidentes/acidentes de trabalho, a FERGRUPO tem assumido o compromisso de desenvolver internamente e em parceria com instituições acreditadas, acções de sensibilização/formação das temáticas mais importantes da Segurança Ferroviária.

O Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho encontra-se certificado de acordo com o referencial normativo OHSAS 18001:2007 e NP 4397:2008, desde 2011 e alcançada a respectiva renovação em 2018.

Garantir um nível elevado de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, é um dos propósitos mais destacados da Empresa, sendo tratado como um desafio permanentemente avaliado, na procura da optimização constante dos resultados obtidos.

DESEMPENHO SEGURANÇA – FERGRUPO 2019


O desempenho da FERGRUPO em termos de Segurança em 2019, demonstra-se através da capacidade da empresa em implementar um Sistema de Gestão da Segurança capaz de identificar os riscos inerentes à sua actividade a e apresentar as medidas preventivas para evitar a ocorrência de acidentes de trabalho, evidenciando a correcta aplicabilidade dos requisitos legais, normativos e contratuais.
A avaliação efectuada ao cumprimento legal evidencia o total cumprimento de toda a legislação aplicável.
Foram cumpridos todos os planos previstos de acompanhamento de medicina no trabalho sem resultados de inadaptação.
Foram realizados simulacros integrados entre SGS e SGA nos diversos estaleiros, tendo sido possível optimizar a dinâmica de evacuação desses espaços num cenário de incêndio e observar a consistência dos respectivos Planos de Emergência.
Dada a actividade da Fergrupo, os riscos identificados na nossa actividade são de elevado risco, ou seja, enquadram-se na categoria dos riscos especiais de acordo com o Decreto Lei nº. 273/2003, quer pelo risco de atropelamento rodo e ferroviário, ruido, electrocussão, electrização, projecções, entalamentos, quedas ao mesmo nível e a diferentes níveis, queimaduras e para todos eles são identificadas as medidas preventivas adequadas para minimizar o risco e monitorizadas através dos Registos de Inspecção e Prevenção (RIP’s). Para o risco de electrocussão foram implementadas acção complementares de segurança, que se prendem com a utilização do detector de tensão em determinadas situações e a utilização de luvas dialécticas e capacete com protecção específica, assim como o planeamento mais detalhado para trabalhos a realizar em zonas com eventuais condicionantes que se distinguem de outros locais e que carecem de mais detalhe na avaliação e planificação dos trabalhos.
De forma a serem identificadas e comunicadas as situações relevantes em matéria de Segurança, realizaram-se Comissões de Segurança e reuniões internas do DSQA, onde foram analisadas as situações mais recorrentes e identificadas as medidas a tomar.
As varas de terra e detectores de tensão continuam a ser submetidos à aprovação da IP, de acordo com o normativo GR.PR.GER.001 – 4, tendo sido aprovados todos os exemplares sem qualquer condicionalismo à sua plena utilização e periodicamente são ensaiados e aprovados todos os exemplares.
Os Índices de Sinistralidade alcançados em 2019 foram significativamente ainda mais positivos que o ano anterior, como resultado óbvio da redução dos acidentes de trabalho e consequente significância, enquadrando-se dentro dos objectivos definidos pelo GRUPO, sendo demonstrativos da eficiência e eficácia do próprio Sistema de Gestão da Segurança.
As acções realizadas subdividem-se por aquelas que têm o carácter preventivo, como a formação interna e externa, os simulacros, e de âmbito fiscalizador como são as visitas dos TSS e as auditorias internas.

Na continuação de anos anteriores, foram realizadas diversas acções de formação específicas sobre o manuseamento de equipamentos ligeiros e respectivos riscos associados, com o prepósito de incutir maior e melhor acuidade no trabalho, de forma a diminuir os acidentes de trabalho.
Dado o actual estado de pandemia pelo vírus COVID-19, realizaram-se sucessivas acções de formação sobre os planos de contingência implementados nos diversos espaços da Empresa, quer em instalações fixas, quer nos estaleiros. De igual modo, foram consecutivamente divulgadas as boas prácticas a adoptar para quem estará a laborar sob o regime de teletrabalho, assim como a divulgação das medidas preventivas e profilácticas emanadas pela DGS e ACT.